"O Reino de Deus e o Evangelho do Reino"

 

Jesus Cristo, ao citar o evangelho, não falava de qualquer evangelho mais sim o evangelho do “reino de Deus”, ou evangelho do reino. Mas o que seria este evangelho? O que ele significa? É este o evangelho que tem sido pregado nos dias de hoje? Primeiro vamos saber o que quer dizer “evangelho do reino”. Evangelho quer dizer “boas novas” ou boas notícias que chegam para as pessoas de um determinado lugar, notícias de esperança e paz onde era anunciado. Reino significa lugar de domínio, de influência de um senhor ou rei, aquele que exerce autoridade máxima sobre este domínio. Assim, evangelho do reino são as boas notícias de que o Reino (domínio) de Deus havia chegado (Mc 1:15).

O reino de Deus. O que é? Onde ele se encontra? Como fazer parte dele e o que significa ser um cidadão deste reino?  Uma das primeiras coisas que todo cristão precisa saber é sobre as respostas a estas perguntas e ter o conhecimento das verdades do Reino de Deus e suas implicações para a humanidade, tanto nos nossos dias como no futuro.

Entender o Reino de Deus passa pelo pressuposto de que tudo que foi criado e existe, em todos os tempos e lugares, foi criado pelo Senhor e a Ele pertence. Este entendimento pode se encontrado em passagens bíblicas como:

Pois Deus é o Rei de toda a terra, cantai louvores com inteligência. (Salmos 47:7)

Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém (Romanos 11:36)

DO SENHOR é a terra e a sua plenitude, o mundo e aqueles que nele habitam. (Salmos 24 : 1)

Porque a terra é do Senhor e toda a sua plenitude. (I Coríntios 10 : 26)

 

Tudo que existe foi criado por Deus e para Deus. E tudo o que Deus fez foi muito bom, como nos diz o texto de Gênesis 1:31. Assim, precisamos também entender a situação da humanidade e do mundo em que vivemos em relação ao Senhor e Criador de todas as coisas – Deus. Ao contrário do que muitos pensam, o mundo em que vivemos não é exatamente o que Deus planejou para sua criação. No seu projeto original não havia lugar para a mentira, a falsidade, a ganância, a violência ou mesmo a morte. Diz a Bíblia que tudo que Deus fez era muito bom (Gn 1:31). No entanto, Deus deu aos seres humanos a capacidade de tomar decisões e os orientou sobre as consequências que as decisões poderiam trazer ao serem tomadas (Gn 2:17). Homem e mulher foram criados e colocados em um jardim perfeito e belo, para ali viverem em paz e harmonia com tudo e todos, especialmente com Deus, com quem tinham comunhão e se encontravam todos os dias. No entanto, neste processo de criação, Deus criou o ser humano e o criou a Sua imagem e semelhança, ou seja, com alguns atributos similares aos Seus, como a capacidade de raciocinar, a capacidade de sentir, amar e fazer escolhas. E foi justamente exercendo sua capacidade de fazer escolhas que o homem escolheu, na pessoa de Adão, desobedecer ao Criador e se tornar rebelde às suas orientações, influenciado por satanás (que lidera uma rebelião contra a vontade de Deus e se utiliza da serpente para arrastar o primeiro casal para a rebeldia). Esta desobediência (pecado) leva à queda do homem de sua posição de amigo de Deus, além de trazer sérias consequências para sua vida e de todos os seus futuros descendentes (Gênesis 3:14-19). Com o afastamento do Criador, a natureza do homem, antes criada perfeita, é corrompida, permitindo o surgimento de sentimentos e pensamentos inexistentes no projeto original de Deus. Com este pecado original (desobediência), o projeto de Deus para a humanidade é maculado. A desconfiança, o medo e a morte agora fazem parte da vida dos primeiros seres humanos. A mulher deixa de ser vista como companheira e passa a ser dominada. O homem teria de fazer sacrifícios para ter o alimento de cada dia. A relação entre as pessoas seria tensa e complexa, devido aos sentimentos decadentes que passaram a existir. Sentimentos e pensamentos como a desconfiança, a inveja, a mágoa, a ira (Gênesis 4:5), o homicídio, a iniqüidade (maldade) (Gênesis 4:8,13), a cobiça, a ganância, a mentira, o ódio e muitas outras começam a fazer parte do dia-a-dia humano, sendo a maior de todas as consequências do pecado (rebeldia) a morte, física e espiritual. Esta natureza corrompida leva o homem a maltratar seu semelhante e permite o surgimento de todo tipo de injustiça, maldade, desigualdade e exploração entre a humanidade. Estas injustiças e desigualdades vão gerando outras muito maiores no decorrer da história. Até hoje se vê povos e nações inteiras sofrendo com pobreza e miséria devido a escravidão e exploração por parte de outras nações, a que foram submetidos por décadas ou séculos de maus-tratos e injustiças ao semelhante (gerando milhões de mortes e miséria). Além disso, a Terra, que antes devia ser cuidada pelo homem (Gênesis 1:28) agora é maltratada e agredida indiscriminadamente. Hoje também sofremos as consequências destes maus tratos à natureza. Tudo isto proveniente das escolhas erradas que tomamos, e estas por sua vez, devido à natureza pecaminosa que herdamos de Adão, que nos afasta de Deus (Isaías 59:2,3) e do semelhante.

Porém, devido ao Seu grande amor pelos seres humanos, ao invés de destruir logo no início os rebeldes e acabar com a rebelião ao Seu Governo (e não ao seu poder, pois Ele é e sempre será Todo Poderoso), O Senhor já tinha um plano em mente, algo já preparado antes da fundação do mundo (Hebreus 9:26, 1 Pedro 1:20 , Apocalipse 13:8). Este plano consistiria em manter a humanidade existindo em um lugar e tempo “provisórios”, onde lhes fosse permitido uma oportunidade de redenção (por este motivo, Adão e Eva são retirados do paraíso), e de restauração da comunhão com o Senhor e de Seu Senhorio (governo) sobre nossas vidas, perdidos no Jardim do Éden. Assim, o plano de Deus fornecia o “caminho” para a salvação. Este caminho foi anunciado através da história do povo de Israel, em especial pelos profetas, e promovido com a vinda do próprio Deus, na pessoa de Jesus, para pagar o preço de nossa redenção, anulando a condenação por causa do pecado (rebeldia), e assim nos resgatar do poder das trevas e do castigo eterno – morte espiritual (João 1:1-12 , 1 João 1:8,9 ; Efésios 2:1-6 ; Atos 26:16-19). Além disso, tal plano também teria o objetivo de restaurar toda a criação ao Reino de Deus, onde Sua vontade estaria novamente estabelecida em todo lugar. Este plano teve seu anúncio logo após a queda (Gênesis 3:15) e foi ( e está sendo) executado em “fases” progressivas. Podemos citar algumas como: a chamada de Noé e o livramento da arca, o encontro com Abrão (Gênesis 12), a geração da família de Jacó, a formação do povo de Israel à partir das doze tribos derivadas dos filhos de Jacó (Israel) e sua vinda para Canaã, a santificação deste povo para a vinda do Messias, a chegada do Messias - Jesus, o ministério de Jesus na terra, a crucificação e ressurreição de Cristo, a formação da Igreja e a ordem para pregar o evangelho e fazer discípulos (Grande Comissão), a pregação do Evangelho (boas notícias) em toda a terra – fase atual – e o fim dos tempos com a destruição das trevas e da morte e a instalação do Reino de Deus de forma plena na terra. Assim, vivemos em um mundo onde a maldade e a corrupção estão sendo permitidas por um tempo, até que chegue a hora em que o reino de Deus e Sua Vontade sejam novamente estabelecido em todo o lugar.

Como vimos, este plano de salvação, promovido pelo amor e graça do Senhor, teve seu clímax na vida do Senhor Jesus, que inaugurou a chegada do reino de Deus a este mundo “provisório”e ensinou sobre este Reino de Deus aos seus seguidores deixando pronto o caminho para alcançá-lo, mediante o arrependimento e fé na Sua pessoa. Jesus foi claro ao pregar a “boa notícia” de que veio para buscar o que se havia perdido (Lc 9:56 , 19:10) e dar vida, a verdadeira vida, a todos os que acreditassem em suas palavras (Jo 5:24). Isso só foi possível porque Deus entregou Seu próprio Filho para pagar por nossos erros (João 3:16). Seu amor por nós o levou a este sacrifício. Tendo sido pago o preço do nosso resgate, Deus o ressuscita dos mortos, dando vitória sobre a morte. A ressurreição de Cristo sinaliza o que está preparado para todo o que crê no futuro. Jesus se torna o único mediador de uma nova aliança (1 Timóteo 2:5 e Hebreus 8:10 e 12:24). Só Ele é capaz de salvar o homem (Atos 4:12). Vejamos os textos que apontam para a inauguração do Reino de Deus por Jesus:

E dizendo: O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos, e crede no evangelho. Mc 1:15

E dizendo: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus. (Mateus 3 : 2)

 

Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus. (Mateus 4 : 17)

 

E, indo, pregai, dizendo: É chegado o reino dos céus. (Mateus 10 : 7)

 

Embora tenha sido inaugurada a chegada deste reino neste mundo por Jesus, ele não está ainda completamente instalado. Isto acontecerá quando o Senhor Jesus voltar segunda vez com poder e glória (Mateus 24:30 e 25:31). Atualmente o reino de Deus se instala no coração dos homens, gerando transformação de dentro para fora, fazendo-o “nascer de novo” para uma nova vida em Cristo e mudando progressivamente o seu caráter e, por sua vez, as suas atitudes, que passam a ser obras de justiça ao invés de injustiça. Isto é possível a partir do momento que cada pessoa atenta para a mensagem do evangelho e, crendo, toma a decisão de se arrepender de seus erros e receber a Jesus Cristo como Senhor da sua vida. O arrependimento nos leva a mudar a direção de nossa vida, abrindo mão de fazer o que achamos certo ou errado para viver de acordo com o que Sua Palavra diz ser certo e errado. A Fé leva a tomar decisões baseadas no que o Senhor orienta através de Sua Palavra e não um “sentimento” de que as coisas vão dar certo do jeito que queremos por se acreditar Nele. Este ato de fé permite a Jesus retirar a pessoa do reino das trevas e colocá-la novamente em comunhão com Deus e participante do seu reino e família (Efésios 2:19). Uma vez que a pessoa creu e entregou a direção de sua vida para Jesus, Ele a orienta, através do Espírito Santo e da Palavra (Bíblia), a como ter uma vida de cidadão dos céus e como propagar o evangelho, a justiça, a paz e o reino que está por se instalar completamente em breve. Vejamos alguns textos que nos mostram isso:

Nem dirão: Ei-lo aqui, ou: Ei-lo ali; porque eis que o reino de Deus está dentro de vós. (Lucas 17 : 21)

Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo. (Romanos 14 : 17)

Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. (João 3 : 3)

O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor; (Colossenses 1:13)

Estando nós ainda mortos em nossas ofensas, nos vivificou juntamente com Cristo (pela graça sois salvos), (Efésios 2 : 5)

 

De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamo-vos, pois, da parte de Cristo, que vos reconcilieis com Deus. (II Coríntios 5 : 20)

E vos vestistes do novo, que se renova para o conhecimento,  segundo a imagem  daquele que o criou (Cl 3:11)

 

            Assim, vivemos num tempo em que a graça de Deus está disponível a todos os homens, convidando-os ao arrependimento e fé em Cristo, para perdão de seus pecados e reconciliação com Deus (Atos 26:15-19 e 2 Coríntios 5:20). Para que esta mensagem salvadora chegue a todo lugar e toda criatura, Jesus comissiona a igreja e a convoca a fazer Sua obra, como Ele fez. Abaixo temos textos que mostram como Jesus divulgava o Reino de Deus:

E percorria Jesus todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas deles, e pregando o evangelho do reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo. (Mateus 9 : 35)

E, sabendo-o a multidão, o seguiu; e ele os recebeu, e falava-lhes do reino de Deus, e sarava os que necessitavam de cura. (Lucas 9:11)

Podemos observar que o ministério de Jesus era basicamente formado por 3 atividades: Pregação, ensino e curas:

Pregação – Anúncio das boas notícias da chegada do Reino de Deus e convite para buscá-lo:

Buscai antes o reino de Deus, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. (Lucas 12:31)

Ensino – Ensinava sobre o caráter de Deus, seu amor e seu propósito para nós – Mateus capítulos 5,6 e 7. Mesmo nos seus ensinamentos sobre como orar, Jesus enfatizou a importância de pedir a instalação do reino de Deus na terra:

Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; (Mt 6:9,10)

Cura e libertação – Evidenciar que Ele é o Filho de Deus e destruir as obras do diabo:

 

Quem comete o pecado é do diabo; porque o diabo peca desde o princípio. Para isto o Filho de Deus se manifestou: para desfazer as obras do diabo. (1 João 3:8)

 

O que é ser do Reino de Deus e representar este reino?

            Diante do exposto até aqui, vemos que ser um cristão, um seguidor de Jesus, um cidadão do reino de Deus, trás implicações importantes para a vida. Assim, ser um cidadão do reino de Deus, um discípulo de Jesus significa:

1º- É ter Cristo como Senhor e Salvador, buscando comunhão com Ele a cada dia, para conhecer a profundidade de seu amor, caráter, poder e visão.

Para que Cristo habite pela fé nos vossos corações; a fim de, estando arraigados e fundados em amor, Poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus. (Ef 3:17-19).

2º- Devido a comunhão com Cristo, ter Seu estilo de vida implantado em nossa mente, vontade e decisões, transformando nossos valores, pensamentos, prioridades, relacionamentos e investimentos, alinhando-os com os de Deus.

Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus. (Colossenses 3:1-3)

 

3º- Devido a transformação em nosso interior, o reino de Deus é entronizado em nossa mente e consciência, levando a mudanças nas atitudes. Agora, o Espírito Santo nos direciona para promover a justiça, a paz e a liberdade do Reino em outras vidas e lugares.

Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito. (Gálatas 5:22-25)

 

Ao ter este posicionamento, o seguidor de Jesus perceberá que “remará contra a maré” em muitas questões da vida neste mundo. Verá que em muitas situações será tentado pela corrupção, cobiça, luxúria e desejos da carne, dos olhos e a soberba da vida (1 João 2:16). Abaixo vemos um paralelo de como o mundo e o estilo de vida baseado no reino de Deus são muitas vezes antagônicos:

Paralelo entre o Reino de Deus e o mundo com relação à visão da vida e atitudes

n  MUNDO - Tendência a se buscar superioridade, aplausos, reconhecimento

n  REINO DE DEUS - Diz para ser humilde e simples como uma criança, sendo sincero e transparente.

Mt 18:1-5

 

n  MUNDO - Tendência a se evitar o sofrimento voluntário; buscar o conforto a qualquer preço.

n  REINO DE DEUS - Diz para se preparar para perseguições e sofrimento (seja ele imposto por outros  ou escolhido pelo cristão por não negar a fé)  devido a seguir a Jesus.

“pois que por muitas tribulações nos importa entrar no reino de Deus”. Atos 14:22b

 

n  MUNDO  - Diz que ter uma vida de sucesso é ter paz, dinheiro e saúde.

n  REINO DE DEUS - Diz que haverá conflitos e dificuldades, mas a presença do Senhor será constante e dará paz interior. Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus; (Mateus 5 : 10)

 

 

Mesmo no meio considerado cristão ou evangélico, terá que enfrentar sutis desvios do foco no reino de Deus e sua obra. Podemos destacar algumas destas sutilezas:

 

  • Uso de métodos não bíblicos para evangelizar pessoas, seja prometendo o que a Bíblia não promete (teologia da prosperidade), seja ensinando o que Ela não ensina;

  • A construção de templos, criação de mega-ministérios ou aquisição de mídias por motivações e vaidades pessoais ao invés de analisar a necessidade disto diante da realidade e necessidade das pessoas a serem alcançadas com o evangelho.

  • Perda da simplicidade e humildade que há em Cristo na medida em que o ministério cresce e fica famoso.

  • Foco no crescimento da instituição religiosa onde se encontra ao invés desta servir a obra do Reino de Deus;

  • Investimentos que na realidade estão mais ligados ao orgulho e sonhos pessoais do que realmente com o interesse pelas vidas das pessoas ao redor.

  • Indiferença ao sofrimento de milhares de pessoas que vivem na miséria, na solidão, na injustiça, sob preconceito ou abandonadas.

Tais tentações e sutilezas precisarão ser combatidas dia-a-dia pelo seguidor de Jesus que deseja manter a integridade, simplicidade e humildade ensinadas pelo Senhor. Enquanto viver nesta terra, será fundamental lembrar que o importante não é “ter” mas “ser”. Para ilustrar isso, vale citar as palavras de Caio Fábio:

“O lugar da adoração perdeu sua ênfase geográfica e ganhou sentido existencial!
O Templo sou eu, o lugar do culto é meu ser e a liturgia é a vida vivida em Cristo!”
Caio Fábio

Concluindo, cristãos genuínos conhecem o verdadeiro evangelho do reino e o verdadeiro evangelho do reino não traz uma mensagem que garanta prosperidade material ou saúde física para o viver diário neste mundo. Ele também não é anunciado para agradar as pessoas ou dar-lhes força para continuar a realizar os seus sonhos terrenos. Pelo contrário, o evangelho do reino é um convite a “morrer” para os valores e sonhos deste mundo e viver para Cristo, buscando cumprir o propósito que Ele tem para a vida de cada um no seu projeto de salvação, não importando se este propósito passa por uma vida tranquila ou pelo martírio por ser um cristão. O verdadeiro evangelho, o evangelho do reino, tem muito pouco a ver com conquistas de fama, saúde ou riquezas. Muito menos com a construção de prédios, templos ou instituições religiosas.  Muitos até usam estas coisas na sua divulgação, mas o verdadeiro evangelho não precisa disso. Até podem ser usados como ferramentas, se necessário, nada mais do que isso. Ele tem muito mais a ver com a solidariedade (Atos 10:38), com a mutualidade (Gálatas 6:2), com o amor ao próximo expresso em ações concretas, em ir e divulgar a Palavra de Deus por onde passar, motivado pela compaixão (Mateus 9:35,36). O verdadeiro evangelho é simples e simplesmente convida, cada pessoa, a viver como Jesus viveu – focado em ter comunhão com o Pai e cumprir a missão que Este lhe deu – salvar os que estão perdidos. E você? Aceita este convite?

 

Pr. Valmir Cunha

 

 

 

 

 

 

Sites recomendados

 

Além dos links a disposição em nossa página inicial, neste artigo, selecionamos alguns endereços eletrônicos dos mais diversos sites para você que procura comprar materiais para se preparar ou fazer um estudo bíblico. Também tem o endereço de sites que falam sobre liderança, família e muitas outras coisas. Esperamos que isso possa ajudá-lo a crescer na fé e a abençoar outras vida. um grande abraço. a paz!

 

SITES PARA COMPRA DE LIVROS, CDs E DVDs:

 

www.gospelgoods.com.br  

www.bvfilms.com.br

www.esperanca-editora.com.br

www.centralgospelmusic.com.br

www.transformacao.com.br

www.celulas.com.br

www.editoraaleluia.com.br

www.ultimato.com.br

www.editoravida.com.br

www.vidanova.com.br

www.lagoinha.com

www.dvdsgospel.com.br

www.kebar.com.br

www.garagemdafe.com.br

www.rumo.com.br

www.loja.palavradafe.com.br

www.tnshop.com.br

www.comev.org.br

www.svbrasil.com.br

www.chamada.com.br

www.icp.com.br

www.portasabertas.org.br

 

SITES DE ESTUDO, MISSIONÁRIOS E DE LIDERANÇA

 

www.liderança.org.br

www.sepal.org.br

www.aliancaevangelica.pt

www.worldevangelicals.org

www.chamada.com.br

www.haggai.com.br

www.icp.com.br

www.portasabertas.org.br

www.vivos.com.br

www.teologiabrasileira.com.br

 

SITES DE IGREJAS

 

www.igrejabatistanovavida.com

www.igrejacelular.com.br

www.lagoinha.com

www.apascentar.org

www.cgsede.com.br

www.sepal.org.br

 

 

 

"The Kingdom of God and the Gospel of the Kingdom"

Jesus Christ, citing the Gospel, did not speak any more gospel but the gospel of the "kingdom of God," or gospel of the kingdom. But what would this gospel? What does it mean? This is the gospel that has been preached today? First let us know what to say "gospel of the kingdom." Gospel means "good news" or good news coming for people of a certain place, hope and peace where news was announced. Kingdom means place domain of influence of a lord or king, who exercises ultimate authority over this area. Thus, the kingdom of the gospel is the good news that the kingdom (dominion) of God had come (Mark 1:15).
The kingdom of God. What is? Where he is? As part of it and what it means to be a citizen of this kingdom? One of the first things every Christian should know is about the answers to these questions and have the knowledge of the truths of the Kingdom of God and its implications for mankind, both today and in the future.
Understand the Kingdom of God through the assumption that everything that was created and exists in all times and places, was created by the Lord and to Him belongs. This understanding can be found in passages such as:
For God is the King of all the earth; sing praises with understanding. (Psalm 47: 7)
From him and through him and to him are all things; glory for him forever. Amen (Romans 11:36)
THE LORD is the earth and its fullness, the world and those who dwell therein. (Psalm 24: 1)
For the earth is the Lord's and all its fullness. (I Corinthians 10: 26)

Everything that exists was created by God and for God. And all that God made was very good, as we were told the text of Genesis 1:31. So we also need to understand the situation of humanity and the world we live in relation to the Lord and Creator of all things - God. Contrary to what many think, the world we live in is not what God intended for his creation. In its original design there was no place for lies, deceit, greed, violence or even death. The Bible says that everything God made was very good (Genesis 1:31). However, God gave humans the ability to make decisions and advised them of the consequences that decisions could be taken to bring (Gen. 2:17). Man and woman were created and placed in a perfect and beautiful garden, there to live in peace and harmony with everyone and everything, especially with God, with whom they had fellowship and were every day. However, in this process of creation, God created man and created in His image and likeness, that is, with some attributes similar to His, as the ability to reason, the ability to feel, to love and to make choices. And it was exercising his ability to make choices that man has chosen, in the person of Adam, disobey the Creator and become rebellious to its guidelines, influenced by Satan (who leads a rebellion against God's will and used the snake to drag the first couple to rebellion). This disobedience (sin) leads to man's fall from its position as the friend of God, and have serious consequences for his life and all his future descendants (Genesis 3: 14-19). With the departure of the Creator, the nature of man before created perfect, it is corrupted, allowing the emergence of feelings and thoughts nonexistent in the original design of God. With this original sin (disobedience), God's plan for humanity is tainted. Distrust, fear and death are now part of the lives of early humans. The woman is no longer seen as a companion and becomes dominant. The man would have to make sacrifices to have food every day. The relationship between people would be tense and complex, due to declining feelings that came into existence. Feelings and thoughts as mistrust, envy, sorrow, anger (Genesis 4: 5), murder, lawlessness (wickedness) (Genesis 4: 8,13), greed, greed, lying, hatred and many others become part of the human day-to-day, and most of all the consequences of sin (rebellion) death, physical and spiritual. This corrupt nature leads man to mistreat his fellow and allows the emergence of all kinds of wickedness, evil, inequality and exploitation of humanity. These injustices and inequalities will generate other much larger throughout history. Even today we see people and entire nations suffering from poverty and misery because of slavery and exploitation by other nations, they have undergone for decades or centuries of mistreatment and injustice to similar (generating millions of deaths and misery). In addition, the earth, which once had to be cared for by man (Genesis 1:28) is now battered and beaten indiscriminately. Today also suffer the consequences of ill-treatment to nature. All this from the wrong choices we make, and these in turn due to the sinful nature we inherited from Adam, which separates us from God (Isaiah 59: 2,3) and the like.
But because of his great love for human beings, rather than just destroy earlier the rebels and end the rebellion to his government (and not his power, for he is and will always Almighty), The Lord already had a plan in mind, something already prepared before the foundation of the world (Hebrews 9:26, 1 Peter 1:20, Revelation 13: 8). This plan would be to keep humanity exist in one place and "provisional" time, where they were allowed one chance for redemption (for this reason, Adam and Eve are taken from paradise), and restoration of communion with the Lord and His lordship (government) on our lives, lost in the Garden of Eden. Thus, God's plan provided the "path" to salvation. This path was announced through the history of Israel, particularly the prophets, and promoted with the coming of God himself in the person of Jesus, to pay the price of our redemption, nullifying the condemnation because of sin (rebellion) and so rescue us from the power of darkness and eternal punishment - spiritual death (John 1: 1-12, 1 John 1: 8-9; Ephesians 2: 1-6; Acts 26: 16-19). Moreover, such a plan would also have the objective of restoring the whole creation to God's Kingdom, where his will was again established everywhere. This plan had its announcement shortly after the fall (Genesis 3:15) and was (and is being) implemented in "phases" progressive. We can mention some as Noah's call and the release of the ark, the encounter with Abraham (Genesis 12), the generation of the family of Jacob, the formation of the people of Israel to leave the twelve derived tribes of the sons of Jacob (Israel) and his coming to Canaan, the sanctification of the people for the coming of the Messiah, the coming of the Messiah - Jesus, Jesus' ministry on earth, the crucifixion and resurrection of Christ, the formation of the Church and the order to preach the gospel and make disciples (Great Commission), the preaching of the Gospel (good news) in all the land - current phase - and the end of time with the destruction of darkness and death and the establishment of God's Kingdom fully in the land. So we live in a world where evil and corruption are being allowed for a time, until the time comes when the kingdom of God and His Will be again established all over the place.
As we have seen, this plan of salvation, promoted by the Lord's love and grace, had its climax in the life of the Lord Jesus, who inaugurated the arrival of the kingdom of God to this world "provisional" and taught about this Kingdom of God to his followers leaving ready the way to achieve it, through repentance and faith in His person. Jesus was clear to preach the "good news" that came to seek that which was lost (Luke 9:56, 19:10) and give life, true life to all who believe in his words (John 5: 24). This was only possible because God gave His own Son to pay for our mistakes (John 3:16). His love for us led him to this sacrifice. Having paid the price of our redemption, God raised from the dead, giving victory over death. The resurrection of Christ signals which are prepared for all who believe in the future. Jesus becomes the only mediator of a new covenant (1 Timothy 2: 5 and Hebrews 8:10, 12:24). He alone is able to save man (Acts 4:12). Let's look at the texts related to the inauguration of the Kingdom of God by Jesus:
And saying, The time is fulfilled, and the kingdom of God is near. Repent, and believe the gospel. Mark 1:15
And saying, Repent, because it is the kingdom of heaven. (Matthew 3: 2)

From that time Jesus began to preach, and to say, Repent, for it is the kingdom of heaven. (Matthew 4: 17)

And going, preach, saying, The kingdom of heaven. (Matthew 10: 7)

Although it was inaugurated the arrival of this kingdom in this world for Jesus, it is not fully installed. This will happen when the Lord Jesus comes back the second time with power and glory (Matthew 24:30 and 25:31). Currently the kingdom of God is established in the hearts of men, generating transformation from the inside out, causing him to be "born again" to a new life in Christ and gradually changing its character and in turn, their attitudes, which become works of justice rather than injustice. This is possible from the moment that everyone pays attention to the message of the gospel and believing decides to regret their mistakes and receive Jesus Christ as Lord of your life. Repentance leads us to change the direction of our life, giving up doing what we think is right or wrong to live according to His Word says is right and wrong. Faith takes to make decisions based on what the Lord guides you through His Word and not a "feeling" that things will work out the way we want to believe in Him. This act of faith allows Jesus to remove the person from the kingdom of darkness and put it back into communion with God and partaker of his kingdom and family (Ephesians 2:19). Once the person believed and handed the direction of your life to Jesus, He guides you through the Holy Spirit and the Word (the Bible), how to have a citizen's life from heaven and how to propagate the gospel, justice, peace and the kingdom is to settle completely soon. Let's look at some texts that show us this:
Neither shall they say, Lo here, or, Lo there; for behold, the kingdom of God is within you. (Luke 17: 21)
For the kingdom of God is not meat and drink; but righteousness, and peace, and joy in the Holy Spirit. (Romans 14: 17)
Jesus answered and said unto him, Verily, I say to you man be born again, he can not see the kingdom of God. (John 3: 3)
Who hath delivered us from the power of darkness and conveyed us into the kingdom of the Son of his love; (Colossians 1:13)
Even when we were dead in our trespasses, made us alive together with Christ (by grace you are saved), (Ephesians 2: 5)

So we are ambassadors for Christ, as though God for us beg. Beseech you therefore on behalf of Christ, be reconciled to God. (II Corinthians 5: 20)
And have put on the new, which is renewed in knowledge after the image of him that created him (Col. 3:11)

So we live in a time in which God's grace is available to all men, inviting them to repentance and faith in Christ for forgiveness of their sins and reconciliation with God (Acts 26: 15-19 and 2 Corinthians 5:20 ). For this saving message reaches everywhere and every creature, Jesus commissions the church and calls to do His work, as He did. Below are texts that show how Jesus disclosed God's Kingdom:
And Jesus went about all the cities and villages, teaching in their synagogues, and preaching the gospel of the kingdom, and healing every disease and sickness among the people. (Matthew 9: 35)
And, knowing the crowd, followed; and he received them, and spoke to them of the kingdom of God, and healed those who needed healing. (Luke 9:11)
We can see that Jesus' ministry was basically composed of three activities: preaching, teaching and healing:
Preaching - Announcement of the good news of the coming of the Kingdom of God and call to get it:
Seek ye first the kingdom of God, and all these things shall be added. (Luke 12:31)
Education - taught about the character of God, his love and his purpose for us - Matthew chapters 5.6 and 7. Even in his teachings on how to pray, Jesus emphasized the importance of asking for the installation of the kingdom of God on earth:
Therefore, you should pray: Our Father which art in heaven, hallowed be thy name; Thy kingdom come, Thy will be done, on earth as in heaven; (Matthew 6: 9,10)
Healing and deliverance - Evidence that He is the Son of God and destroy the works of the devil:

He that committeth sin is of the devil; for the devil has sinned from the beginning. The reason the Son of God appeared was to destroy the works of the devil. (1 John 3: 8)

What it is to be the Kingdom of God and represent the kingdom?
Given the above here we see that being a Christian, a follower of Jesus, a citizen of the kingdom of God, brings important implications for life. So, be a citizen of the kingdom of God, a disciple of Jesus means:
1º- is to have Christ as Lord and Savior, seeking communion with Him every day, to know the depth of your love, character, power and vision.
That Christ may dwell by faith in your hearts; to, being rooted and grounded in love, May be able to comprehend with all the saints what is the breadth and length and height and depth, and to know the love of Christ which surpasses all understanding, that ye may be filled with all the fullness of God. (Eph 3: 17-19).
2º- Because of communion with Christ, have His lifestyle implanted in our mind, will and decisions, turning our values, thoughts, priorities, relationships and investments, aligning them with God.
So, you have been raised with Christ, seek those things which are above, where Christ sitteth at the right hand of God. Set your mind on things that are above, not on things on the earth; For you died, and your life is hidden with Christ in God. (Colossians 3: 1-3)

3º- Because of transformation within us, the kingdom of God is enthroned in our mind and consciousness, leading to changes in attitudes. Now, the Holy Spirit directs us to promote justice, peace and freedom of the Kingdom in other lives and places.
But the fruit of the Spirit is love, joy, peace, longsuffering, gentleness, goodness, faith, meekness, temperance. Against such there is no law. And they that are Christ's have crucified the flesh with its passions and desires. If we live in the Spirit, let us also walk in the Spirit. (Galatians 5: 22-25)

By taking this position, the follower of Jesus find that "remará against the tide" on many issues of life in this world. You will see that in many situations will be tempted by corruption, greed, lust and desires of the flesh, the eyes and the pride of life (1 John 2:16). Below we see a parallel to how the world and the lifestyle based on the kingdom of God are often antagonistic:
Parallel between the Kingdom of God and the world regarding the vision of life and attitudes
n WORLD - Tendency to seek superiority, applause, recognition
No KINGDOM OF GOD - said to be humble and simple as a child, sincere and transparent.
Mt 18: 1-5

n WORLD - Tendency to avoid voluntary suffering; seek comfort at any price.
n KINGDOM OF GOD - said to prepare for persecution and suffering (whether imposed by others or chosen by the Christian not deny faith) due to follow Jesus.
"We must through much tribulation enter into the kingdom of God." Acts 14: 22b

n WORLD - said to have a successful life is to have peace, money and health.
No KINGDOM OF GOD - said that there will be conflicts and difficulties, but the presence of the Lord will be constant and will give inner peace. Blessed are those who are persecuted because of righteousness, for theirs is the kingdom of heaven; (Matthew 5: 10)


Even in the midst considered Christian or evangelical, will have to face subtle focus deviations from the kingdom of God and his work. We highlight some of these subtleties:

Use of unbiblical methods to evangelize people, is promising that the Bible does not promise (theology of prosperity) is teaching what she does not teach;
The construction of temples, creating mega-ministries or acquisition of media for personal motivations and vanities instead of analyzing the need for it in the face of reality and the need of people to be reached with the gospel.
Loss of simplicity and humility that is in Christ as the ministry grows and becomes famous.
Focus on the growth of the religious institution where instead of this work to serve the Kingdom of God;
Investments that are actually more related to personal pride and dreams that really interest in the lives of people around.
Indifference to the suffering of thousands of people living in poverty, loneliness, injustice, prejudice under or abandoned.
Such temptations and subtleties need to be combated day-to-day by the follower of Jesus who want to maintain the integrity, simplicity and humility taught by the Lord. While living on this earth, it is essential to remember that the important thing is not "having" but "being". To illustrate this, it is worth quoting the words of Gaius Fabius:
"The place of worship has lost its geographic focus and won existential sense!
The Temple I, the place of worship is my being and the liturgy is the life lived in Christ! "
Caio Fábio
In conclusion, genuine Christians know the true gospel of the kingdom and the true gospel of the kingdom does not bring a message to ensure material prosperity or physical health to daily living in this world. It also is not advertised to please people or give them strength to continue to perform their earthly dreams. On the contrary, the Gospel of the Kingdom is an invitation to "die" for the values ​​and dreams of this world and live for Christ, seeking to fulfill the purpose He has for the life of every man in his plan of salvation, whether this purpose It goes through a quiet life or martyrdom for being a Christian. The true gospel, the gospel of the kingdom, has very little to do with fame achievements, health or wealth. Much less with the construction of buildings, temples or religious institutions. Many even use these things in their disclosure, but the true gospel do not need that. Even can be used as tools, if necessary, nothing more than that. It has much more to do with solidarity (Acts 10:38) with the mutuality (Galatians 6: 2), love of neighbor expressed in concrete actions, to go and spread the Word of God where to go, motivated by compassion (Matthew 9: 35,36). The true gospel is simple and simply invites each person to live as Jesus lived - focused on fellowship with the Father and fulfill the mission This gave him - save those who are lost. Is that you? Accept this invitation?

Pr. Valmir Cunha

 

 


recommended sites

In addition to the links available on our homepage, in this article, we selected some email addresses from various websites for you looking to buy materials to prepare or do a Bible study. It also has the address of websites that talk about leadership, family and many other things. We hope this can help you to grow in faith and to bless other lives. a big hug. peace!

SITES FOR BUYING BOOKS, CDs and DVDs:

www.gospelgoods.com.br
www.bvfilms.com.br
www.esperanca-editora.com.br
www.centralgospelmusic.com.br
www.transformacao.com.br
www.celulas.com.br
www.editoraaleluia.com.br
www.ultimato.com.br
www.editoravida.com.br
www.vidanova.com.br
www.lagoinha.com
www.dvdsgospel.com.br
www.kebar.com.br
www.garagemdafe.com.br
www.rumo.com.br
www.loja.palavradafe.com.br
www.tnshop.com.br
www.comev.org.br
www.svbrasil.com.br
www.chamada.com.br
www.icp.com.br
www.portasabertas.org.br

STUDY SITES, MISSIONARIES AND LEADERSHIP

www.liderança.org.br
www.sepal.org.br
www.aliancaevangelica.pt
www.worldevangelicals.org
www.chamada.com.br
www.haggai.com.br
www.icp.com.br
www.portasabertas.org.br
www.vivos.com.br
www.teologiabrasileira.com.br

CHURCHES SITES

www.igrejabatistanovavida.com
www.igrejacelular.com.br
www.lagoinha.com
www.apascentar.org
www.cgsede.com.br
www.sepal.org.br

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now